11 de jul de 2012

São Paulo, 4h37


De madrugada, uma garoa fina –
Quase neblina, brumas –
Caía à toa, como quem não quer nada.

Nenhum comentário: