20 de jul de 2010

A um Estudante Desencantado

[este é um dos textos com que participei do 5º Desafio dos Escritores. O tom cômico foi a maneira que encontrei para lidar com o tema — aconselhar um estudante de economia — sem descambar para o recurso óbvio do construtivo e edificante]

Recebi com tristeza, prezado pupilo,
teu bilhete dizendo que tu desististe,
que trancaste a matrícula, e isso, e aquilo;
que não mais queres ser seguidor de Adam Smith

No papel de teu mestre, te quero tranquilo:
te retrata e prossegue. Vai em frente e insiste!
Não te deixes magoar por apenas ter lido
essa vil referência à matéria por "triste".

Sim, Carlyle a chamou "ciência triste", de fato,
"deprimente", ou "sombria", por outros relatos,
mas o fez ao falar das ideias de Malthus,
que era, bem sabes tu, pessimista e um chato.

Quem cunhou esse epíteto pouco sabia
que não há absolutos em economia.

Um comentário:

Cari Venn disse...

Opa! obrigada por seguir meu blog de desnho...tá meio abandonado, mas...
já estou seguindo o seu e o palavra porrada...depois visite o meu outro blog, dedicado a poesia tb!
bjs!