9 de nov de 2009

Perspectiva

Como se sabe, duas paralelas
só se encontram no infinito.
Vai ver que somos como elas
e que é justamente por isso
que sempre faço papel de otário:
seu ponto de fuga é ao contrário.

4 comentários:

Maria Júlia Pontes disse...

Gostei muito desse, curto e disse bem a que veio.
bj

FláPerez (BláBlá) disse...

eu dou lição de Astro-Poesia e vc é que pós-doctor nas hipóteses, ou será que já comprovou o fato(Q.E.D.)?rsrs

hiphop-ótesis...

Esse poema dialoga com meu "Geodésica"
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=3891757&tid=5369547274336903125&kw=Geod%C3%A9sica

C. Schaefer disse...

Vc é FODA!

Allan Vidigal disse...

Muito grato, senhoritas.